.

.
Facebook: I lettori di Domenico Losurdo

venerdì 18 ottobre 2013

Tradotto in Brasile "Il peccato originale del Ventesimo secolo"


APRESENTAÇÃO
Por João Quartim de Moraes*
O Ocidente liberal se apresenta como patrono da “democracia” e dos “direitos humanos”. Os estudos que compõem este livro põem em evidência as odiosas falácias e hipocrisias discriminatórias que essa pretensão encobre e mostram que, apesar dos pesares, ao longo do século passado foram os comunistas que se puseram à frente da luta internacional pela universalização efetiva (e não apenas retórica) da ideia de humanidade. Por isso mesmo, os liberal-imperialistas, ganhadores da “Guerra Fria”, promoveram um tenaz acerto de contas com o comunismo, “pecado original do século XX”. Empe­nhados em ganhar também a batalha da memória, tentam matar a URSS pela segunda vez.
Logo na primeira frase do livro, encontramos referência a uma das mais venenosas peças de propaganda lançadas com esse objetivo: o Livro negro do comunismo, de autoria de um certo S. Courtois e sócios. A somatória das estatísticas fúnebres ali juntadas oferece a imagem de uma “horrível montanha de cadáveres”. Embora a contabilidade meticulosamente elaborada por esses anticomunistas profissionais comporte grosseiros exageros, Losurdo não se detém em contestar cifras. Mostra que a diabolização do poder político instaurado pela Revolução de Outubro 1917 e do movimento internacional nela inspirado serve para ocultar horrores bem piores, cometidos pelo colonialis­mo. Mostra mais: ao subjugarem a ferro e fogo sua imensa periferia, as potências do Ocidente se guiavam por raciocínios substancialmente semelhantes aos dos nazistas.
    * João Quartim de Moraes é professor de Filoso?a da Unicamp. Editor da revista Crítica Marxista. Organizador da coleção História do marxismo no Brasil e autor de livros e artigos nas áreas de história da ?loso?a antiga, teoria política, materialismo, marxismo, instituições brasileiras etc.

Nessun commento: